Fim do suporte para Windows 7 e Windows Server 2008

Em janeiro de 2020, a Microsoft encerrou definitivamente o suporte para as versões 7 e Server 2008 do Windows. O fim dessa era representa uma virada de página importante do ponto de vista histórico. Tanto o Windows 7 quanto o Windows Server 2008 são sistemas operacionais que acompanharam diversas transformações ocorridas pelo avanço da tecnologia na última década.

O encerramento das versões é fruto da Política de Ciclo de Vida que rege os produtos Windows. O ciclo de vida pré-determinado dos produtos e sistemas tem um porquê. Eles são projetados para atender a necessidades específicas por períodos de tempo, de acordo com hábitos de consumo e demandas dos usuários. Porém, com a velocidade das mudanças que ocorrem anualmente, as necessidades também mudam. Por este motivo uma tecnologia tem se tornado obsoleta cada vez mais rápido.

O fim do sistema operacional significa o fim do suporte técnico e de segurança fornecido pela Microsoft. As falhas detectadas após esse período nas versões encerradas já não recebem suporte da Microsoft com atualizações para corrigir o que deu errado, ficando vulneráveis à atividade de hackers, especialmente aqueles que se especializaram em vulnerabilidades de sistemas obsoletos.

Ou seja, a fabricante não está mais disponibilizando atualizações do sistema, o que acarreta no envelhecimento da capacidade dos equipamentos que dependem do Windows 7 e Server 2008. Eles ainda vão rodar nos computadores, mas ficarão parados no tempo em relação às versões mais novas. Isso afeta diretamente a segurança do usuário. O sistema sem atualização fica diretamente exposto a ciberataques e outros mecanismos de invasão digital, colocando em risco a usabilidade do equipamento e dos dados contidos nele.

Para permanecer o mais seguro possível, a Microsoft recomenda a instalação das versões mais recentes de seus produtos, das suas atualizações de segurança e de service packs. A solução para quem ainda utiliza as versões cujo ciclo de vida parou é a migração para o Windows 10, que fornece proteção integrada abrangente e amplia as possibilidades de desempenho do sistema.

A Microsoft divulga uma linha do tempo com o ciclo de vida de suporte e manutenção quando lança um produto, sendo cinco anos de suporte básico e mais cinco anos para suporte estendido, somando uma vida útil de dez anos para alguns produtos. Porém, esses prazos podem ser diferentes dependendo do tipo de licença adquirida. De toda forma, o fato é que já saem de fábrica com data para acabar.

Empresas de Tecnologia da Informação são fundamentais para realizar um inventário dos equipamentos e softwares dos clientes, orientando sobre a validade e os cronogramas de cada produto ou sistema. Se não forem realizadas as atualizações necessárias, as versões antigas colocam em risco a estrutura do cliente. Uma empresa que utiliza programas e ferramentas de engenharia e arquitetura, por exemplo, necessita revisar e atualizar as versões do Windows, pois novos programas e hardware podem não ser executados em um sistema operacional mais antigo.

Além disso, muitos softwares de segurança e antivírus já não abrangem versões antigas nas suas atualizações. Logo, é essencial garantir a atualização, em conjunto com a empresa de TI, a fim de assegurar que os sistemas operacionais estarão protegidos com correções de bugs, melhorias de recursos e resoluções de problemas de segurança.

Rolar para cima