Nuvem privada: o que é e como funciona

Em suma, a nuvem privada é uma solução de armazenamento de informação em nuvem de dados cujo uso é feito somente pela empresa proprietária ou contratante. Todos os softwares e hardwares que compõem essa solução ficam à disposição somente do negócio, que tem gerência total sobre ele.

A nuvem exclusiva, portanto, não coloca perante a empresa condições de contratação imutáveis, como pacotes de espaço de armazenamento, e ainda pode ser customizada de outras formas para se obter o maior retorno sobre investimento possível.

A seguir, vamos abordar brevemente o funcionamento desse tipo de nuvem, explicaremos como ela se diferencia das demais e quais são as vantagens da implementação.

Como funciona a nuvem privada

O que ocorre nesse formato de armazenamento de dados é a implantação de uma infraestrutura de base de dados sob demanda, com hospedagem da nuvem em intranet da empresa ou datacenter próprio. Assim, com recursos proprietários e dedicados somente ao negócio, se torna possível ter serviços em nuvem totalmente adequados às necessidades da empresa e sem dividir recursos ou qualquer ativo da infraestrutura com outros negócios.

Com isso, a organização tem mais controle sobre seu banco de dados e segurança. Por outro lado, tem de se preocupar com manutenção, gerenciamento e operação dela, para o que precisa ter na equipe profissionais especializados em tecnologia – ou pode ser feita a terceirização de contratação e suporte, garantindo eficiência e disponibilidade com redução de custos em comparação com a estruturação de um setor de TI.

Na terceirização, além dos cuidados de rotina, preventivos, e possíveis intervenções reativas necessárias, o fornecedor pode entregar também a infraestrutura de nuvem privada em si. E essa pode ser uma forma de otimizar o investimento em uso de nuvem, evitar preocupações internas com manutenção e disponibilidade e mesmo agilizar sua implementação.

Diferença da nuvem privada para outros tipos

Nuvem pública

É o tipo de nuvem de dados mais utilizado para hospedagem de sites e alocação de servidores de e-mail, por exemplo.

Nesse modelo, o fornecedor é dono de toda a infraestrutura envolvida e oferece aos usuários o serviço e o volume de armazenamento que o negócio necessita. E a movimentação de dados, como em downloads e uploads, ocorre por meio de protocolos padrão de internet.

A principal diferença entre nuvem pública e privada é que a primeira não é controlada pela empresa em nenhum aspecto e todos os seus pontos, como a arquitetura de softwares e redes, não são personalizados para a empresa, suas necessidades, seus processos e políticas internas. E outros usuários, entre pessoas físicas e jurídicas, fazem uso da mesma infraestrutura.

Nuvem híbrida

A nuvem híbrida une pública e privada, de preferência entregando à empresa usuária os melhores recursos e as vantagens de cada modelo.

Na prática, a organização utiliza tecnologias para que as nuvens trabalhem de maneira conciliatória e movimentando dados de sistemas e aplicativos entre elas. Estrategicamente, cada nuvem pode ter diferentes atribuições e papéis para as rotinas e infraestrutura de tecnologia da empresa.

Por exemplo, a nuvem privada pode ser utilizada somente para armazenamento e movimentação de informação crítica, à qual poucos profissionais têm acesso e devem ser mantidas no servidor interno. Já a pública, nesse cenário, poderia ser o banco de dados do volume de informação que também exige privacidade, mas trata de informação menos crítica e utilizada mais e frequentemente em fluxos de trabalho diários e softwares operacionais de setores.

Principais vantagens da nuvem privada

Personalização

Seja em uma infraestrutura montada internamente ou contratada de um fornecedor, existe adequação total dos recursos ao negócio. Isso evita que a empresa pague por espaço ou qualquer funcionalidade adicional ao que precisa, não ocorrendo o desperdício de investimento por subutilização.

A personalização também assegura que todo o ambiente seja ajustado à empresa também em relação a outros quesitos, como políticas internas de acesso a dados e segurança.

Escalabilidade sob medida

Podendo ser proprietária de toda a sua infraestrutura de nuvem, ou tendo um fornecimento de uma solução exclusiva e customizada, a empresa consegue fazer modificações e upgrades focados totalmente nas necessidades ou mudanças internas.

Por exemplo, o negócio não fica obrigado a escolher entre dois planos de capacidade de armazenamento, possivelmente uma insuficiente e outra acima do necessário, podendo definir exatamente o espaço desejado no momento.

Performance superior

Nas nuvens pública e híbrida ocorre o compartilhamento de recursos com demais usuários, resultando em maior latência na transferência de dados e até em indisponibilidade.

Quanto menor a latência, menor é o tempo de atraso em segundos ou milissegundos para que uma solicitação de transferência entre dois pontos seja concluída. A nuvem privada possibilita essa redução porque trabalha com número inferior de solicitações, usuários e volume de informação na comparação com infraestruturas compartilhadas.

Como resultado, a menor latência aumenta a velocidade de sistemas e tráfego de dados e pode ajudar a evitar erros em processos causados por travamentos e sobreposição de comandos dados por usuários que se deparam com indisponibilidades e lentidão.

Mais segurança

Apesar de nuvens públicas serem seguras, funcionam com padrões inalterados e não personalizados de segurança. Já a solução privada permite complementos e aumento do nível de segurança pela gerência que a empresa tem sobre ele, incluindo customização de recursos de defesa em relação aos tipos de negócio e de dados.

Por exemplo, existem dados e sistemas específicos que atraem mais as ameaças virtuais do que outros pelos maiores ganhos que criminosos podem obter ao acessá-los. Logo, faz sentido tomar um cuidado maior com esses sistemas e dados do que se tem com outros não críticos. E, nesse caso, somente esses pontos críticos poderiam ser migrados para a nuvem privada se a escolha fosse pela infraestrutura híbrida.

Agora que você entendeu melhor o conceito da nuvem privada, seu funcionamento e quais são as vantagens do modelo, assine a nossa newsletter para receber em seu e-mail outras publicações importantes sobre tecnologia corporativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima